Pages

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Quarta-feira de cinzas


"Meu Amor essa é a última oração
Pra salvar seu coração"
                                                                       
                                                                         A banda mais bonita da cidade. 





Estavam encobertos por um céu azul das tardes de verão, havia uma pretensão que só eles conheciam. Amavam-se. A certeza era tão grande que às vezes confundiam-se. Tratavam seus sonhos com a fome de um dragão, para obter o alimento lançavam fogo. Acendia alto uma brasa que a eles mesmos consumia, suas forças alteravam-se e então cansavam.
No chão, as cinzas do fim de um carnaval. Os olhos dela que antes transmitia volição, agora estavam parados diante do que eles se tornaram. E o que se tornaram?  Um sentido avesso do que pretendiam na primeira vez em que se amaram, cruzando seus dedos em uma oração.
Havia uma distancia que eles não entendiam, por que era tão violento o que sentiam que não enxergavam quem lhes esperavam. Os olhos dele tentava busca-la no profundo mundo que ela entrara. Achavam-se tão unidos que não perceberam o quanto estavam partidos e morriam em si mesmos.
Estavam no mesmo lugar e sentiam-se soltos em uma nuvem de fumaça causados por um grande incêndio.  De repente o ar vestiu-se de cinza. Era como se eles tivessem destruído: Suas virtudes, essências e proteção.  Em algum momento se descobriram longe. Queriam tocar, desejavam responder. Era agonizante. Entendiam que precisavam reconstruir mas não sabiam de onde.  
Uma lágrima dela recaia em súplica, Ele compreendeu que também precisava fazer o mesmo e chorou até limpar toda a poeira negra que os escondia.  Estavam sendo salvos da tragédia que haviam disposto, dos seus efêmeros desejos que lhes atingia. 
Renasceram das cinzas. Nas novas asas rescreviam suas histórias consagradas ao seu próprio criador. E a brasa que agora difundiam era celestial. E o que os encobria era a vida em um sentido primário. Voltavam.
Entrelaçavam as mãos em uma nova oração.

Bruna F. 

"Eu Quero reconstruir
Vou regressar ao caminho
Eu quero voltar  
Ao primeiro amor"




6 comentários:

  1. Fiquei sem palavras.. Dificilmente encontro algo tão lindo e que me toque tão no fundo.. Principalmente porque tenho esperado que Deus me permita voltar, entrelaçar minhas mãos nas "dele" e começar uma nova oração...

    ResponderExcluir
  2. Alma!

    Que alegria te ler nesse texto.
    Aqui realizas, ao meu ver, a (nossa) vocação de escrever para (sobre)viver!
    Escrita que reorganiza, reconstrói, reanima.
    É linda a forma como colocastes o movimento de teus personagens. É tão real que talvez tenha sido seu texto que li com mais fluidez e alma pura.
    Nessas horas eu entendo (mais) o porquê te entendo (tanto).

    Contigo sempre,
    Sua amiga e alma.

    ResponderExcluir
  3. Belissimos textos fotos e essências

    Um abraço

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito de ler seu texto, demostra tudo o que no momento de cinzas o que realmente acontece,escreve muito bem,lindas palavras,e aah gosto muito dessa musica que mencionou da Banda Mais Bonita da Cidade é a que mais ouço.

    Um forte abraço.Beijos

    ResponderExcluir
  5. ola? tudo bem ?adorei seu blog muito lindo se puder visitar ou seguir o meu vou ficar muito agradecida espero sua visita:voando-em-sonhos.blogspot.com...abraços

    ResponderExcluir
  6. Caramba... a quanto tempo eu não venho aqui... aliás, a quanto tempo eu não abro minha lista de leitura e me deparo com escritores/blogueiros fantásticos como você!
    Continue escrevendo, mocinha. Você é muito boa nisso.

    Um grande abraço. ;)
    @Lucas_FabioO

    ResponderExcluir

On line

Pesquisar este blog

Postagens populares

Total de visualizações de página