Pages

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

ser tão.



(...)"O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, a perta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem. O que Deus quer é ver a gente aprendendo a ser capaz de ficar alegre a mais, no meio da alegria, e inda mais alegre no meio da tristeza! Só assim de repente, na horinha em que se quer, de propósito - por coragem. Será? Era a horinha que eu às vezes chamava. Ao clarear do dia."

Guimarães Rosa - Grande sertão veredas



Olhou para o céu triste e cinza. 
Ancorou os pés para ver as nuvens banhadas de mar.
O ar seco, os lábios secos. Sede.
Procela. Protesta: que tragam seu véu.  Sua noite, fria em mistério.
Regresse chuva. Aguaceiro de encharcar os sapatos.  De contrair até contrariar.
Abrigue o grande sol. Seu calor a perturbar.  A embaçar os olhos. A Cegar, abandonar.
Entrou em seu edifício. Isolou.
Não creu ser possível abluir seus silêncios diante da grande seca.
Ser tão indefinido.
Ser tão só nessas alegorias emocionais.
Ser tão empilhada de vida.
Ser tão árido. Tão fina morte.
Castelo. Rastelo.  Essência, exaustão.
SERTÃO, então Peregrina.  
Não fenece.
Seiva bruta no pé
Devora poeira.
Racha o chão. Brota flor. Nasce amor.
Nessa esperança descabida. 



Bruna Fávaro. 

Então Ouvi alguém dizer: " Ama a vida e segue". 

8 comentários:

  1. amei o seu blog é lindoo..
    estou a seguir, passa no meu tbm.

    bjo♥

    ResponderExcluir
  2. Guimarães Rosa me é familiar, literalmente!

    Da esperança tudo brota, água, flor e anedota
    poema, cor, vida e amor!

    Beijos Bruna!

    ResponderExcluir
  3. amar e viver são coisas tão próximas...

    ResponderExcluir
  4. Sabe quando a gente tem certeza que em cantinhos escondidos nesse mundão a fora iremos encontrar viva na poesia a palavra amor na sua melhor essência?
    Pois bem, encontrei-a aqui, nesse seu cantinho!

    Um beijo. Aguardando novas poesias.
    Como já diria um gran poeta "...a poesia prevalece..."

    www.paposesupapos.com

    ResponderExcluir
  5. Ao contemplar seu últimos versos uma palavra me tomou e está ressoando em minha mente: MILAGRE.

    E o que diferente de milagre nos faz acreditar que viver só vale a pena se amamos. Loucura!
    Acabo de concluir que Milagre e Loucura talvez sejam primos próximos, que se encontram e fazem festa.
    Talvez, por isso só os loucos acreditem em milagres.

    Ser tão belo esse teu texto ao falar de um sertão árido é a prova, cara amiga, que teu coração sabe verter água. E isso também é milagre!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. adorreii seu blog! visite o meu pf
    http://diariovirtuaall.blogspot.com/
    obrigada

    ResponderExcluir
  7. Oi Bruna tem um carinho para voc~e em meu blog, dá uma passadinha lá, é meu agradecimento por seguir-me

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi, Bruna
    Post lindo do Guimarães Rosa. Seu blog é belo! Vim aqui por meio da Van e adorei a sugestão. Bjkas. Um semana iluminada pra você.

    ResponderExcluir

On line

Pesquisar este blog

Postagens populares

Total de visualizações de página