Pages

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Pois é.


"Quero saber o que mais ao perder, eu ganhei. Por enquanto não sei: Só ao me reviver é que vou viver. " 

Clarice Lispector - Paixão segundo G.H - Pg 19.





"E ao CORAÇÃO que teima em bater

avisa que é de se entregar o VIVER..."


Pois é, estava aqui pensando que nós assaltamos a vida, arrastamos para algum lugar nuvioso, numa cela ameaçadora deixamos um pouco da fé e cancelamos um pouco do Amor. Arrastamos a vida com o peso do mundo e depois não sabemos o que fazer dela. Com o corpo cansado e sem tempo até mesmo de chorar, sucumbimos a ultima lágrima no papel como o ultimo pedido de socorro.

Pois é, tudo isso me lembrou dum desconhecido que um dia pretendeu voar para buscar no ar algum preenchimento do que lhe faltava...

Assim como um filhote de um pássaro, ele ainda não estava preparado para o voo. Ao invés de um belo pouso, custou uma tremenda queda. E a morte estava diante de todos. E a dor estava diante de mim.

Pois é, Tudo isso me lembrou duma velha conhecida, que olhando no espelho tentou refletir o que lhe faltava, viu-se estilhaçada e em fragmentos. E o reflexo estava diante de todos. E a dor ainda está diante de mim.

Dor, matéria da lembrança.  Um conto de páginas chamuscadas que gritam com o fogo vivo, que me silenciam nessa cruel parte de mim. Contudo não parto, pois estou sendo, olho para o céu ainda negro da tempestade, da chuva que cobiça cair. Derramo antes de tudo a minha alma sacolejada. Diante da Janela fecho os olhos e sinto o meu sangue correr. O meu coração parece saltar.

Respiro...
Inspiro...

Fecho os olhos. Uma nova corrente de ar toma conta.
Tenho em minhas mãos a possibilidade da diferença. Tenho minhas covardias, mas também tenho as minhas coragens. Nesse papel deixo a primeira lágrima de muitas que ainda precisam ser derramadas e das alegrias que ainda permito viver.

Devolvo a vida. Retorno o sentido. E o Amor está diante de todos. Eu sinto o Amor dentro de mim, pois É. 

Bruna Fávaro.

"Que o CORAÇÃO já quer descansar

Clareia minha vida, AMOR, no olhar.."

Ao som de: 
Los Hermanos. Pois é (vídeo)






6 comentários:

  1. mas que palavras lindas.

    queria eu te-las escrito.

    ResponderExcluir
  2. Belíssimo texto, Bruna!
    Muito profundo, reflexivo, pessoal.
    Grande abraço, sucesso, feliz 2012!

    ResponderExcluir
  3. "Tenho em minhas mãos a possibilidade da diferença. Tenho minhas covardias, mas também tenho as minhas coragens."

    Tens tudo. E és tão humana que me emociona tua verdade.
    Ainda vamos chorar muito juntas, e enxugaremos exaustivamente as lágrimas que forem precisas.

    Inspiro. Expiro. Valerá a pena, pois É.

    ResponderExcluir
  4. Olá, parabéns pelo seu blog.
    Te convido a conhecer o meu,
    http://carmasepalavras.blogspot.com/

    ;)

    ResponderExcluir
  5. Adorei o teu blog, ta cheio de coisas lindas para se ler, voltarei mais vezes já estou seguindo, me arrisco escrevendo alguns versos tortos se desejar visita lá http://joselito-expressoesdaalma.blogspot.com,
    se gostar segue lá, ficaria contente em te ter por lá!!! Um forte abraço e parabéns pelo teu belo espaço!!!

    ResponderExcluir
  6. Bruna, convido a ti e a teus leitores para conhecerem e participarem com suas produções literárias do Urbanasvariedades, o modo long play do Urbanascidades, blog cultural de produção coletiva. Visite urbanasvariedades.blogspot.com. e solte o verbo.
    Um abraço,
    Paulo Bettanin.

    ResponderExcluir

On line

Pesquisar este blog

Postagens populares

Total de visualizações de página